Notícia: CAASP convida advocacia a engajar-se no “Outubro Rosa”, ação mundial contra o câncer de mama

Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2012

CAASP convida advocacia a engajar-se no “Outubro Rosa”, ação mundial contra o câncer de mama

Paralelamente à Campanha de Saúde da Advogada, que desenvolve em todo o Estado de São Paulo de 1º de outubro a 30 de novembro, a CAASP está mais uma vez engajada no movimento “Outubro Rosa”, ação popular mundial voltada à luta contra o câncer de mama e que conta com a participação de instituições de diversas naturezas. O movimento caracteriza-se, entre outras iniciativas, pela iluminação de monumentos com feixes de luz rosa, cor do laço que simboliza o combate à doença. “Convidamos a advocacia a aderir a esta iniciativa de inestimável cunho social, seja por meio de afixação de chamarizes cor de rosa, seja enviando sugestões. A finalidade é divulgar a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama e informar as famílias sobre os avanços no tratamento da doença, razão pela qual a CAASP adere ao movimento”, afirma o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo, Fábio Romeu Canton Filho.

A história do “Outubro Rosa” começou na última década do Século XX, quando o laço cor de rosa foi lançado como símbolo da luta contra o câncer de mama pela Fundação “Susan G. Komen for the Cure” e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, em Nova York, no ano de 1990. Em 1997, entidades das cidades americanas de Yuba e Lodi começaram a comemorar de modo efetivo o “Outubro Rosa”, realizando diversas ações de conscientização da população, enfeitando locais públicos com laços cor de rosa, promovendo corridas, desfiles e outros eventos alusivos à causa.

De lá para cá, foram inúmeras as iniciativas em todo o mundo. No Brasil, a primeira delas foi a iluminação em rosa do Mausoléu do Soldado Constitucionalista, em São Paulo – o Obelisco do Ibirapuera, em 2002.  Em maio de 2008, o Instituto Neo Mama de Prevenção e Combate ao Câncer de Mama “tingiu” com luz rosa a Fortaleza da Barra, em Santos. Rio de Janeiro (no Cristo Redentor), Porto Alegre, Brasília, Teresina, Poços de Caldas e outras cidades já realizaram atos semelhantes.

 

Campanha de Saúde da Advogada

 

A exemplo das edições anteriores, a Campanha de Saúde da Advogada 2012, de 1º de outubro a 30 de novembro, abrangerá todo o Estado de São Paulo. O pacote de procedimentos destinado às advogadas de até 40 anos inclui consulta ginecológica, papanicolaou e colposcopia. Para as mulheres entre 41 e 54 anos, serão cobertos os mesmos itens mais mamografia. Aquelas com idade partir de 55 anos terão direito a tudo acima mencionado mais exame de densitometria óssea. A Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo subsidiará a maior parcela dos custos. As guias de atendimento deverão ser retiradas na sede da Caixa, nas Regionais ou nos Espaços CAASP. A relação de médicos e laboratórios que integram a campanha será publicada em www.caasp.org.br.

Além dos exames regulares para faixas etárias específicas, a campanha prevê ainda a realização de procedimentos complementares, igualmente subsidiados, entre os quais estão vulvoscopia, anátomo-patológico, ultrassonografias de mamas, pélvica e transvaginal, biópsia de colo uterino e outros. A Campanha de Saúde da Advogada termina em 30 de novembro.

“A Caixa de Assistência têm gerido seus recursos de modo a garantir um subsídio significativo às campanhas preventivas de saúde”, afirma o vice-presidente da CAASP, Arnor Gomes da Silva Júnior. “É com o dinheiro da anuidade paga à Ordem que a Caixa salda suas despesas, inclusive as campanhas, por isso estamos em permanente negociação com nossos parceiros para obtermos o menor preço e a maior qualidade para o advogado”, salienta Arnor.

“Já se comprovou que a medicina preventiva é mais barata e eficaz que a curativa. No campo a saúde da mulher, a campanha da CAASP oferece os procedimentos recomendados pela Organização Mundial de Saúde para detecção precoce de males que, se não diagnosticados a tempo, podem comprometer a qualidade de vida e até levar à morte”, afirma o presidente da Caixa de Assistência, Fábio Romeu Canton Filho.

Em 2011, mais de 2 mil advogadas participaram da ação preventiva, no âmbito da qual foram efetuados mais de 8 mil procedimentos médicos.

 


+ Mais Notícias