.

Notícia: CAASP engaja-se no Novembro Azul, ação de combate ao câncer de próstata

Segunda-Feira, 6 de Novembro de 2017

CAASP engaja-se no Novembro Azul, ação de combate ao câncer de próstata

A Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo engajou-se mais uma vez no Novembro Azul, movimento mundial de alerta e orientação sobre o câncer de próstata. A sede da CAASP encontra-se iluminada por feixes de luz azul, como manda o mote da ação preventiva.

O Novembro Azul surgiu na Austrália em 2013, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, 17 de novembro.

“Convidamos a advocacia a participar dessa iniciativa, divulgando a importância dos cuidados preventivos contra o câncer de próstata, mal que pode ser completamente vencido se diagnosticado precocemente”, concita o presidente da CAASP, Braz Martins Neto.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca) surgem por ano cerca de 70 mil novos casos de câncer de próstata no Brasil. O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os brasileiros do sexo masculino, ficando atrás apenas do câncer de pele. Em números absolutos, é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em homens, representando cerca de 10% do total de cânceres.

A prevenção do câncer de próstata envolve alimentação saudável, não fumar, manter-se ativo fisicamente e visitar regulamente o médico. O diagnóstico da doença é feito por meio de exame de toque retal e medição da dosagem sanguínea de PSA (antígeno prostático específico). Os dois testes, contudo, não são definitivos no diagnóstico da doença, mas recomendam ou não a realização de outros exames. Cerca de 20% dos homens com câncer próstata sintomático apresentam nível de PSA normal. A depender da região da próstata em que se instala, a doença pode não ser palpável pelo toque retal. A melhor estratégia é a realização de ambos os exames, que adquirem funções complementares.

A recomendação médica usual é que os exames de toque retal e PSA sejam efetuados anualmente a partir dos 50 anos. No caso daqueles com histórico familiar da doença, a idade inicial cai para 45 anos. Se diagnosticado no início, o câncer de próstata tem de 80% a 90% de chance de cura.

Dores lombares, na bacia ou nos joelhos, aliadas a problemas de micção e ereção e sangramento pela uretra podem ser indicativos de câncer de próstata. Uma vez diagnosticada a doença, quanto mais recente apresentar-se o tumor maiores as chances de cura. O tratamento indicado varia de caso a caso, podendo contemplar cirurgia, radioterapia, criocirurgia, hormonioterapia, quimioterapia e até vacinas. A escolha do tratamento leva em conta a idade do paciente, suas condições gerais de saúde e o estágio da doença.

 

 


+ Mais Notícias